• Guilherme Cardoso

A volta do horário político gratuito


Vejam só. Político é um bicho danado e espertalhão! Está sempre querendo levar vantagem, querer ganhar algo mais votando ou apoiando este ou aquele projeto.É o que está acontecendo agora, com alguns parlamentares exigindo a volta do horário gratuito e o aumento do Fundo partidário para em troca apoiarem o adiamento das eleições deste ano. E a proposta tem autor> o senador Jorginho Melo do PL-SC.

Como já comentamos aqui, o senado já fez a sua parte votando rapidamente a Proposta de Emenda Constitucional que adia as eleições deste ano do dia 04 de outubro para os dias 15 e 29 de novembro, faltando somente a Câmara dos Deputados repetirem a votação para a PEC ser aprovada. E isto tem que ser até o dia 04 de julho, ou seja, neste próximo sábado.

Toda essa correria para mudar as eleições tem como motivo principal a pandemia de coronavírus que toma conta do país,, cada dia mais grave, com mais contaminações e mortes, e o abre e fecha das atividades comerciais. Uma verdadeira bagunça e falta de entendimento entre prefeitos, governadores e presidência da República.

Com esta situação tão grave e perigosa, o melhor mesmo seria que os políticos votassem uma lei agora, no meio desta pandemia, que acabasse de vez com o voto obrigatório, aquela situação em que o eleitor tem que votar ou ser punido se não comparecer. Eu falei nisso no vídeo de ontem. O ideal, e todos querem isto, é o voto facultativo, ir votar se estiver com vontade ou se a classe pol´itica estiver fazendo por onde o povo acreditar nela.

Mas, é sonhar muito alto com coisa tão boa. O problema mesmo e que é o assunto de hoje, é o oportunismo, a esperteza e a cara de pau de alguns políticos que estão propondo apoiar e dar o seu voto se a Justiça Eleitoral trazer de volta o Horário político gratuito nas TVs e rádios e aumentar um pouco mais os bilhões de reais que já têm para bancar as candidaturas dos prefeitos, deputados estaduais e vereadores.

É o fim da picada, um absurdo alguns deputados desejarem isso. Ao invés de pedir horário gratuito e mais dinheiro para sua campanhas, eles deveriam mesmo é abrir mão desses bilhões e entregarem eles para o Sistema de Saúde, para os hospitais públicos abrirem mais leitos de UTIs, comprarem mais aparelhos respiratórios para os contaminados que estão na fila esperando uma vaga.

E é bom lembrar que até agora nenhum políticos, seja senador, deputado estadual, federal, vereador e prefeito, ninguém ainda se dispôs a doar parte de seus salários, que são altos, para ajudar no combate da pandemia.

Se até as grandes empresas brasileiras, que só olham os lucros estão colaborando, doando milhões, é de se esperar que os nossos políticos também fizessem o mesmo com um ato de solidariedade, abrindo mão de parte de seus salários. Não fizeram isso e agora querem mais dinheiro, mais mordomias para as eleições?

Calma gente, o povo não é tão bobo assim, não.

0 visualização