• Guilherme Cardoso

Dá para trabalhar no que se gosta?


Eu não gosto desta atividade, não me agrada fazer o trabalho que faço.


Quantas vezes você disse esta frase para você mesmo, ou desejou falar para o seu patrão?


Humm...


Trabalhar oito horas por dia neste emprego é um sacrifício, não vejo chegar o fim do dia para largar tudo e ir pra casa assistir uns vídeos, ver séries recém lançadas, ou compartilhar com os colegas jogos eletrônicos.


Pôxa!

Até que não ganho mal no emprego que estou, recebo em dia, tenho alguns benefícios sociais e um bom ambiente de trabalho. Mas, o meu desejo mesmo é buscar oportunidades na área que eu gosto. (Não é só você que está com esse dilema. Esta é uma conversa que ouço com muita frequência entre pessoas que estão empregadas, especialmente alguns jovens recém-formados).


Tudo bem, pensar assim não está errado, é até muito louvável. Quem de nós não gostaria de estar trabalhando e ganhando dinheiro naquilo que realmente gosta e se sente bem?

Com certeza este é o sonho de todas as pessoas e em qualquer parte do mundo. Ninguém deve pensar que todos os trabalhadores estão plenamente satisfeitos na empresa e no emprego atual.


Olha:

Se a gente sair por aí perguntando quem está plenamente satisfeito no emprego que tem ou na atividade que exerce, certamente vamos ouvir muitas lamentações e confissões às escondidas do patrão de que não são felizes no trabalho.


Será?

Vamos ficar impressionados com relatos de pessoas insatisfeitas que deveriam estar tranquilas, acomodadas em seus empregos. Servidores públicos, com estabilidade e diversos benefícios e trabalhadores de grandes empresas multinacionais que pagam altos salários aos seus funcionários.


Por que isso?


Querer o que não está na mão é um desejo reprimido e às vezes inconfessável de muitas pessoas. A psicologia explica isso. O que o outro tem ou faz, quase sempre é melhor ou mais interessante do que o nosso ou o que fazemos. É mania do Ser Humano.


Agora, trabalhar e ganhar bastante dinheiro naquilo que a gente realmente gosta não é para qualquer um. É um privilégio. É preciso saber muito, ter conhecimentos, ser especialista no assunto.


E aí? Tem jeito?


Vai depender daquilo que se gosta e da aceitação no mercado de trabalho. E contar muito com a sorte.


Tem gente que quer ser um Historiador, outros tem dons e habilidades para ser um bailarino, um músico, um pesquisador, um cientista, um piloto, até mesmo um astronauta, mas vai encontrar enormes dificuldades para realizar seus sonhos.

Profissões como essas e outras, pouco valorizadas aqui no Brasil, em outros países, mais desenvolvidos, tem um vasto campo de trabalho, de estudos e de chances de se desenvolver bem e ganhar dinheiro.


Juntar o útil ao agradável é a realização desejada por todos. Trabalhar, ganhar dinheiro e ser feliz fazendo o que se gosta é a felicidade completa.


No país que vivemos, e no momento atual de crise econômica, a realidade de trabalho e emprego é muito diferente e bastante cruel. Poucas são as oportunidades e menores ainda são as opções e o campo de trabalho, para os jovens e os adultos mais experientes.


Dói aqui no coração, a gente ver tantos formandos cheios de vontade e esperança, carregando seu diploma universitário alcançado com tanto sacrifício, sem imaginar que a sua frente há um mercado de trabalho cruel, bastante exigente, e às vezes injusto com aqueles que buscam seu primeiro emprego.


Posso dar um conselho?


Você pode ganhar dinheiro, trabalhar no que gosta e ser feliz!


É tudo que quero! Você vai dizer.


Apesar de tudo e de todas as dificuldades que aparecem na busca de um emprego, há uma área de trabalho, chamada de TI, Tecnologia da Informação, que é uma excelente alternativa de realizações profissionais e financeiras. Não é novidade para você!


Tecnologia da Informação. Você sabe, é uma área que abrange praticamente todas as atividades produtivas e comerciais no mundo inteiro. Ninguém hoje pode dispensar o uso de um computador, um celular, aplicativos e softwares em seus negócios ou em sua vida pessoal.


É a coisa mais difícil que não tenha um computador, um notebook ou um celular.

Quem se dedica à área de tecnologia tem oportunidades em diversas empresas, de todos os tamanhos e diferentes atividades. Pode ser empregado de um escritório de contabilidade, uma pequena granja, uma grande fazenda, uma indústria automobilística e até de empresas interplanetárias, que projetam viagens ao espaço.


Você pode trabalhar por conta própria, pode criar e ter seus sites de vendas. Pode ser free lancer, trabalhar a distância para outras empresas. Pode jogar profissionalmente e produzir jogos eletrônicos, ter um canal de vídeos na internet, ser um Youtuber famoso, ficar milionário, tudo isso sem sair de casa.


TI, a Tecnologia da Informação dificilmente entra em crise e reduz as ofertas de emprego. Ao contrário, novas oportunidades são criadas a todo momento. É realidade que profissões tradicionais estão sendo extintas e os ocupantes dessas vagas demitidos e trocados pela tecnologia, onde entram até os robôs. E as empresas estão sempre procurando novos profissionais no mercado. E pagando muito bem!


Mas, para encontrar essas vagas e conseguir ocupa-las, você tem que estar bem preparado! E não precisa necessariamente ser diplomado, ter universidade, pós-graduação ou mestrado no currículo. Aliás, currículo como conhecemos, aquela folha de papel cheia de informações, está ficando fora de moda.


O que as empresas querem hoje é o seu conhecimento, a sua especialização em determinada atividade, e principalmente que tenha um segundo idioma, que no mercado de trabalho se chama inglês.


A tendência mundial de trabalho hoje se chama Tecnologia da Informação, Robótica, Inteligência Artificial.


Para se qualificar profissionalmente para essas vagas que estão até sobrando nas empresas, repito: você tem que buscar conhecimentos. E a maior parte desses conhecimentos estão disponíveis para quem quiser na internet, em cursos de curta e longa duração, quase todos gratuitos. Tanto na área de tecnologia como nos cursos de inglês. Mas, é preciso muita determinação, muita perseverança.


Posso te dar um conselho?


Se você está desempregado ou buscando ser feliz no trabalho que faz, e quer ganhar dinheiro, procure primeiro especializar-se na área de tecnologia da informação, e mais tarde, quem sabe, e se quiser, você pode até trabalhar somente naquilo que mais gosta.


Agora, não. O momento é de trabalhar e ganhar dinheiro!

0 visualização