• Guilherme Cardoso

Ganhou quem tinha que ganhar


As eleições municipais aconteceram ontem com o segundo turno. Não houve muitas surpresas. Ganhou quem era esperado ganhar.

Nossas eleições não tem segurança, podem ser fraudadas facilmente, era o discurso que todos já sabiam que ia sair da boca do presidente Bolsonaro. Igual ao seu colega derrotado Donald Trump. É a justificativa de quem não sabe perder e já coloca as barbas de molho para 2022, criticando o sistema eleitoral brasileiro.

Surpresa, e nem acho que foi surpresa foi a grande abstenção de votos, a ausência considerável de eleitores no primeiro e no segundo turno. Chegou a quase 30%.

Especialistas colocam a culpa na pandemia, e não levam em consideração que o povo anda mais que desiludido com a classe política brasileira, suas roubalheiras que não acabam, seus desmandos que são constantes e a corrupção que continua livre e solta, apesar do presidente dizer que ela acabou no seu governo.

Em 2022, possivelmente esta abstenção será menor, pois os eleitores insatisfeitos, e são a maioria, deverá ir em peso às urnas para fazer mudanças. Como foi agora nos Estados Unidos.

Esta é a minha opinião. Você tem a sua.

0 visualização0 comentário