• Guilherme Cardoso

O Brasil só melhora daqui 30 anos.


ūüď∑

Não é possível, é tempo demais! Desse jeito, eu e você, se já passou dos 50 anos, não vamos estar vivos para ver o Brasil grande!


E mesmo você que ainda é jovem na idade, corre o risco de só vir a conhecer o Brasil grande, forte, cheio de empregos, quando tiver na hora de aposentar.


Ficou preocupado? Eu tamb√©m, e muita gente nesse pa√≠s, que abriga mais de 13 milh√Ķes de desempregados e outros 25 milh√Ķes trabalhando informalmente, com pequenos neg√≥cios ou vendendo coisas nas ruas para sobreviver.


E n√£o saiu da minha cabe√ßa esse neg√≥cio de dizer que o Brasil s√≥ vai melhorar mesmo daqui h√° 30 anos. Quem afirma que o Brasil s√≥ volta a crescer de verdade, oferecendo empregos e boas condi√ß√Ķes de vida para os brasileiros s√£o os economistas de plant√£o, os especialistas do mercado mundial.


Boas ideias e propostas inovadoras o atual governo até que tem., e vão desde a redução de impostos, a diminuição da burocracia, a venda de empresas estatais, o estímulo a novas empresas, o convite aos investimentos estrangeiros e o aumento da oferta de empregos em todas as áreas.


Difícil mesmo, e o que atrasa tudo no país, é a classe política, os interesses pessoais, o costume antigo de se enriquecer como político, e o desejo de manter tudo do jeito que está, para se garantir no poder.


Infelizmente, no Brasil há uma cultura de querer levar vantagem em tudo, concordo com as mudanças, mas, primeiro, vou cuidar do meu lado, depois, se for possível, vamos cuidar do interesse da maioria.


Pouca gente pensa no Brasil como nação, um país rico, poderoso e justo na distribuição de riquezas. Planejando e investindo certo, como a China e a ìndia estão fazendo há 30 anos e agora colhendo os resultados.


Quando ou√ßo e digo que o Brasil s√≥ tem jeito daqui h√° 30 anos, temos mesmo √© que acreditar! Trinta anos se o governo come√ßar a pensar s√©rio agora, fazer as transforma√ß√Ķes necess√°rias j√°, destravar a economia, estimular as empresas a investir, criar empregos para todos.


Enquanto esse tempo enorme não passa, e as mudanças não acontecem no Brasil, eu tenho um conselho para você jovem, recém formado, e também para você, homem ou mulher, para já começar a mudar sua vida.

Veja l√°: Se voc√™ √© um rec√©m formado no 2¬ļ grau, ainda n√£o entrou na faculdade, est√° em d√ļvida sobre qual curso fazer, que tal se especializar em alguma √°rea que l√° fora, no exterior, faltam profissionais, e se especializar, estudar com afinco, nem que seja pela internet, alguns cursos gratuitos?


Para voc√™ saber, l√° fora precisam de motoristas especializados, para caminh√Ķes digitalizados, mec√Ęnicos de autom√≥veis, bons vendedores, enfermeiros, cuidadores de idosos, cuidadores de crian√ßas, t√©cnicos em inform√°tica, e at√© pessoas para andar com cachorros. Empregos e trabalhos √© que n√£o faltam!


Ao inv√©s de voc√™ ficar aqui lutando em v√£o, procurando emprego que n√£o vem, concursos p√ļblicos concorridos e que n√£o chamam os aprovados, v√° para outro pa√≠s, seja Estados Unidos, Canad√°, Austr√°lia ou Nova Zel√Ęndia.


Fa√ßa interc√Ęmbio, inicie um curso t√©cnico l√° fora, de um ano s√≥, trabalhe, desenvolva sua forma√ß√£o, ganhe experi√™ncia, e depois, se quiser, pode at√© voltar em outro est√°gio profissional.


E ter dinheiro no bolso e paciência para conseguir esperar que o Brasil volte a crescer nos próximos 30 anos.

0 visualização