• Guilherme Cardoso

O Trump no Brasil em 2022


Vejam só o que nos espera nas eleições de 2022 no Brasil. Donald Trump perdeu limpamente as eleições no voto popular e no Colegiado e se nega a aceitar a derrota e parabenizar o seu adversário. E será a primeira vez na história eleitoral americana que um presidente que sai não cumprimenta o vencedor.

No princípio o perdedor ia a cavalo na casa do vencedor cumprimentá-lo, depois foi por telegrama, recentemente pelo telefone, e agora, basta um email, um twitter e se parabeniza o ganhador.

É importante que o nosso Supremo Tribunal Eleitoral, e mesmo o STF se preparem com leis bem claras, se é que ainda não existam, porque em 2022, tudo que acontece agora nos Estados Unidos deve se repetir aqui, na tentativa de reeleição do presidente Bolsonaro.

Como o Bolsonaro gosta de copiar tudo o que diz e faz o seu amigo da onça Donald Trump, certamente, se perder a eleição em 2022 ele deve repetir todas as indelicadezas, xingamentos, mentiras, fake News, ameaças e processos na Justiça brasileira, para desmerecer nossa democracia e o provável sucessor.

Amigo da Onça é o sujeito que diz ser seu amigo, mas te sacaneia pelas costas. Só Bolsonaro é amigo do Trump, ele não.

É só esperar 2022 chegar, para ouvirmos todos os dias Bolsonaro e seus filhos dizendo que o Sistema Eletrônico de eleições no Brasil é fraudulento, que este ou aquele seu adversário é corrupto, que a China interferiu nas eleições, que o país vai vira comunista e outras besteiras mais.

Esta é a minha opinião. Você tem a sua.

0 visualização