• Guilherme Cardoso

Pelo fim do racismo e dos privilégios


Com tantas manifestações contra o racismo acontecendo em várias partes do mundo, eu não poderia deixar de também dar minha opinião aqui neste espaço.

O assunto de hoje é: As manifestações contra o racismo.

Iniciadas depois da morte desnecessária do negro George Floyd por um policial americano e branco, diversas manifestações estão acontecendo nas principais cidades em todo o mundo.

De Nova York, Mineápolis, Londres a Tóquio, pessoas de todas as idades, pretos e brancos se unem em protestos contra as polícias dos Estados Unidos e contra o próprio Sistema democrática do mais poderoso país do mundo.

Há muito não se viam movimentos iguais e espontâneos e sucessivos em várias partes do mundo sobre um mesmo tema. Neste caso, o estopim das revoltas populares tem sido o racismo, infelizmente presente em quase todas as sociedades.

É um mal, é uma chaga, uma ferida que não se fecha, um preconceito inaceitável

Em pleno século 21. Com tantos avanços educacionais, tantas teorias da evolução humana, tantos avanços tecnológicos e o ser humano ainda discrimina o seu próximo pela cor da sua pele ou pela sua raça.

É preciso de uma vez por todas uma campanha midiática mundial contra o racismo, esclarecendo bem as pessoas sobre os males que a discriminação causa nas pessoas, criando obstáculos para o seu desenvolvimento pessoal e profissional.

Sou a favor que se criem leis e penalidades duras contra quem se atreva a cometer atos pessoais ou coletivos de preconceito e discriminação. É preciso educar e sensibilizar as pessoas.

É preciso lembrar sempre que o ser humano é uma só raça, diferente da cor, ou sejam eles povos indígenas, ou chineses, alemães, suecos, brasileiros ou argentinos, somos um povo só, diferentes apenas no idioma e nos costumes. Não somos eternos, cada um de nós tem seu tempo de passagem aqui Terra, não vale gastar esse tempo com atos de preconceitos.

São bem vindas essas manifestações contra o racismo, melhor ainda que essas manifestações se estendam à pedidos de mudanças imediatas na aplicação dos conceitos democráticos. Já passou da hora do povo exigir maior proteção social, garantia de empregos, trabalhos e rendas, saúde e educação de qualidade acessível a todos, e não a uma só parte de cidadãos privilegiados.

Está na hora do povo se manter de quarentena nas ruas, mesmo amedrontado pelo coronavírus, e só voltar para casa depois de ouvir o compromisso das autoridades governamentais em atender os pedidos de mudanças constitucionais, aperfeiçoamento do Regime democrático, do fim dos privilégios de algumas categorias, e a diminuição do abismo das desigualdades sociais.

É inaceitável o racismo entre as pessoas, assim como são inadmissíveis que no século 21 haja guerras, perseguições a imigrantes nos países mais ricos e miséria em países emergentes, entre eles o nosso Brasil.

Tomara que as pessoas que estão nas ruas em manifestações não desanimem de suas propostas. Que mantenham os movimentos na forma pacífica, com passeatas cheias de cartazes e sem qualquer tipo de confronto ou quebradeira.

Que os manifestos de 2013, na sua fase inicial e que virou história se repitam aqui no Brasil, sem bandeiras de partidos, sem políticos à frente, sem vândalos e com apenas um propósito de mudar o nosso Brasil para melhor, agora e para sempre.

Muito obrigado por estar até aqui neste vídeo, quando aproveito para pedir a você que não se esqueça de se inscrever no meu canal no Youtube. É só clicar aqui embaixo.

0 visualização