• Guilherme Cardoso

Querem acabar com a Lava Jato


Olha, estamos vendo nestes últimos dias um movimento orquestrado para dar um fim a Lava Jato.

Quase todos os dias o noticiário tem mostrado ações de pessoas, juízes e partidos contra operações da Lava Jato feitas anos atrás e que condenaram políticos, empresários e empresas de grande porte.

E lamentavelmente, o que estamos vendo são os juízes do STF e o Procurador Geral da República criticando e aceitando ações contra o procurador Deltan Dallagnol e o ex- juiz Sérgio Moro.

Está rfic ando claro que há um interesse montado e bem dirigido de revanchismo contra a Lava Jato e seus íconewnes, Deltan Dalagnol e Sérgio Moro.

Esta semana mesmo, vimos o absurdo que foi a decisão do STF em anular uma decisão do ex-juí\ Sérgio Moro em 2014, quando teve a coragem de condenar a 122 anos o doleiro Paulo Roberto Krug, um dos responsáveis pelos desvios financeiros no Banestado no final da década de 90.

Este doleiro, depois de condenado, fez uma delação, dedurou vários outros políticos e até juízes, teve sua pena reduzida para 4 anos e agora teve a pena anulada pelo STF, sob alegação queSAérgio Moro foi parcial no julgamento.

Com tantas provas documentadas e claras da responsabilidade do doleiro e o STF anula a sentença. E esse doleiro foi o único que foi apanhado e condenado. Os demais permanecem na impunidade.

Isto é querer a volta da impunidade total que dominou o Brasil por séculos e que começou a ser desmontada pelas operações da Lava Jato.

O que o Judiciário faz é dar um tiro no próprio pé, poisa Lava Jato tem a admiração da maioria dos brasileiros, não há entidade alguma no país que tenha mais popularidade e respeito que ela.

A Lava Jato e o ex-ministro Sérgio Moro são mais bem avaliados que órgãos como a CNBB, a OAB, o Legistivo e o próprio STF.

0 visualização