• Guilherme Cardoso

Sou jovem, diplomado, desempregado. O que fazer?


Em minhas conversas com jovens estudantes e recém-formados, tenho observado uma preocupação recorrente sobre o que fazer agora, como alunos, ou depois como formados, tendo em vista a grave situação econômica do Brasil.


É triste e preocupante a gente ver a quantidade de desempregados no país, e entre eles muitas pessoas com curso superior, pós-graduação e até mestrado, enfrentando filas de quarteirões na disputa de uma vaga em atividades primárias e com pouco valor agregado como supermercados, padarias e lanchonetes.


É frustrante perceber que anos de estudos não têm qualquer valor no país, pela falta de maior oferta de empregos no mercado, especialmente para os jovens ainda sem experiência profissional.


Aí se explica a razão da debandada enorme de jovens, e até pessoas mais velhas indo para o exterior buscar oportunidades que aqui não encontram. Só que esta experiência de estudar e se especializar em um outro país não é para todos. Nem todos têm condições financeiras suficientes, e poucos a possibilidade de fazer um esforço desse porte para uma temporada no exterior.


Infelizmente, esse ainda é o melhor caminho para os jovens estudantes ou formados. Pelo menos, por enquanto.

11 visualizações