• Guilherme Cardoso

Vamos tomar a vacina chinesa?


Vamos ou não tomar a vacina chinesa?

Eu vou, e você?

Se for uma chance de acabar com essa pandemia, de dar liberade e segurança para a gente sair às ruas, passear, trabalhar, ir a um cinema ou shopping, eu tomo na hora qualquer vacina que aparecer na praça.

Seja chinesa, russa, americana, inglesa, ou até produzida aqui no bairro Califórnia. O que não vou é deixar de tomar a vacina por causa de crenças políticas ou religiosos. O que está em jogo é a vida.

Os políticos vão e voltam, a opinião deles também, mas a vida, esta é única, passa e não volta mais.

Algum de nós, cidadãos comuns, temos o direito de duvidar da ciência, das inúmeras pesquisas, das centenas de vacinas sendo testadas, para acreditarmos na simples opinião de um político qualquer, seja ele o presidente dos EUA ou o presidente do Brasil.

E esse negócio de que não se deve tomar a vacina chinesa porque imagina-se que foi a China quem quis espalhar esse vírus no mundo, e que o sujeito que se vacinar pode virar comunista é piada de mau gosto, pensamento negacionista.

Que venham as vacinas. Eu quero é vacinar.

Esta é a minha opinião. Você tem a sua.

0 visualização